A Arte no Período Paleolítico
Capa História da Arte A Arte no Período Paleolítico
A Arte no Período Paleolítico E-mail
História da Arte
Escrito por Raí T. Rio   

Arte no PaleolíticoHistória da Arte é um termo usado para designar o conjunto das obras de uma época, povo ou mesmo uma escola e, na linguagem comum, refere-se à história das artes visuais mais tradicionais, como a pintura, escultura e a arquitetura. A arte, verdadeiramente, é a expressão máxima de um momento histórico de uma civilização inteira ou até mesmo de uma pessoa. Para compreender melhor a arte no tempo, os historiadores costumam determinar como "movimentos", os períodos que empregam determinado estilo estético. Esta classificação ajuda a entender como a arte registra as idéias e os ideais das culturas e etnias, sendo, assim, importante para a compreensão da história do Homem e de sua vivência no mundo.

Arte no PaleolíticoA Arte do Paleolítico tem a ver com o início da história da arte e é a mais antiga produção artística de que se tem conhecimento na história. A arte deste período situa-se na Pré-História (a fase da História que precede a escrita), na chamada Idade da Pedra Lascada, cujo início data cerca de dois milhoes de anos estendendo-se até 8.000 a.C. O Paleolítico é primeiro dos três períodos da Idade da Pedra, seguido pelo Mesolítico e pelo Neolítico (Idade da Pedra Polida). Situa-se, do ponto de vista geológico, na Idade do Gelo. Mas foi apenas no início do século XX que se deram as primeiras descobertas de achados pré-históricos. Isso causou ceticismo nos estudiosos, uma vez que a maturidade artística num nível tão embrionário da história da humanidade não parecia possível aos olhos dos historiadores.

Arte no PaleolíticoEmbora ainda hoje persistam dúvidas quanto ao efetivo objetivo das peças de arte paleolíticas, a verdade é que a qualidade e criatividade que estas revelam são inegáveis e de extrema importância para a compreensão da mentalidade do Homem. Instrumentos de pedra talhada, decoração de objetos e jóias para diferentes partes do corpo, pequenas esculturas representando a figura feminina, relevos e pinturas parietais com temática de caça e figuras isoladas de animais ou caçadores impressionam não apenas pelo o seu forte apelo comunicativo, mas também pela sua indiscutível qualidade artística. Para entender o tempo e o movimento da arte paleolítica, divide-se este período em outros três sub-períodos, conforme abaixo:

  • Paleolítico Inferior (2.500.000 - 2.000.000 até 120 - 100.000 a.C.),
  • Paleolítico Médio (300 - 200.000 até 40 - 30.000 a.C.),
  • Paleolítico Superior (40 - 30.000 até 10 - 8.000 a.C.).

Arte no PaleolíticoConsidera-se que é no período Paleolítico Superior que se concentra e se encontra a produção artística mais consciente, como resultado de uma necessidade espiritual do Homem, embora acredite-se que este nível seja o culminar de um longo processo de amadurecimento artístico e técnico, e que muito do que foi criado em épocas anteriores simplesmente não tenha sobrevivido até aos nossos dias. Por esta razão subsistem ainda muitas incógnitas e questões em aberto, podendo-se apenas especular sobre quais seriam as verdadeiras motivações artísticas do Homem pré-histórico. Para uma abordagem mais próxima às primeiras criações artísticas, é essencial relacioná-las com o seu pano de fundo cultural, geográfico e social, o que não é tema deste artigo, por enquanto.

Arte no PaleolíticoO fato é que o Homem, extremamente influenciado pelo seu meio-ambiente - nem sempre propício à vida humana - ao longo dos tempos, sempre foi levado por este a tomar decisões na vida, como fazer deslocamentos constantemente, por exemplo. Esta condição levou o homem paleolítico a refletir seu meio, imbuindo sua arte com sua experiência pessoal, como tem sido até hoje. Por isso, os temas da arte paleolítica focam, sobretudo, elementos do seu meio-ambiente (como o reino animal, principalmente o alvo da sua caça – manadas de renas das planícies e vales), fazendo surgir, assim, a Arte e Pintura rupestres ou ainda a Gravura Rupestre, nome que se dá às mais antigas representações pictóricas conhecidas deste período.

Arte no PaleolíticoAs mais antigas artes rupestres são datadas do período Paleolítico Superior, gravadas em abrigos ou cavernas, em suas paredes e tetos rochosos, ou também em superfícies rochosas ao ar livre, mas em lugares protegidos, normalmente datando de épocas pré-históricas. Na vida do Homem pré-histórico tinham lugar a arte e o espírito de conservação daquilo de que necessitava. Conforme estudos arqueológicos, o Homem da Pré-História  já conservava cerâmicas, armas, utensílios trabalhados na pedra e nos ossos dos animais e também no metal. Arqueólogos e antropólogos datando e estudando peças extraídas em escavações conferem a estes vestígios seu real valor como "documentos históricos", verdadeiros testemunhos da vida do Homem em tempos remotos.

Arte no PaleolíticoTrabalhos arqueológicos sérios feitos na Europa, Ásia, África e outras tantas regiões, revelaram em que meio surgiram os primeiros artistas que pintavam, esculpiam e gravavam, demonstrando que o desejo de expressão através das artes é inerente ao ser humano.  As "Venus Esteatopígicas", esculturas em pedra ou marfim de figuras femininas estilizadas, com formas muito acentuadas, por exemplo, são manifestações artísticas das mais primitivas do "Homo Sapiens" . Outro destaque são as pinturas encontradas nos tetos e paredes de escuras grutas, descobertas por acaso, situadas em fundos de cavernas. Estas pinturas, realizadas em policromia, causam grande impressão, dada a sua firme determinação de imitar a natureza com o máximo de realismo.

Arte no PaleolíticoNa Caverna de Altamira (a chamada Capela Sistina da Pré-História), na Espanha, por exemplo, a pintura rupestre do bisonte impressiona pelo tamanho e pelo volume conseguido com a técnica claro-escuro. Em algumas destas pinturas, pontos vitais do animal estão marcados por flechas, o que, para alguns, indica "a magia propiciatória" destinada a garantir o êxito do caçador e, para outros estudiosos, era a apenas a vontade de produzir arte. Mas qualquer que seja a justificativa, a arte preservada por milênios permitiu que as grutas pré-históricas se transformassem nos primeiros museus da humanidade. Acredita-se que estas pinturas - cujos materiais mais usados são o sangue, argila e excrementos humanos - além de arte, tenha um forte cunho ritualístico.

Arte no PaleolíticoUma teoria alternativa e mais moderna quanto ao objetivo destas pinturas, baseada em estudos de sociedades mais recentes de caçadores-coletores, é que as pinturas foram feitas por xamãs do grupo dos Cro-Magnon. Os xamãs, para aplicar sua arte, se retiravam para a escuridão das cavernas, entravam em estado de transe e pintariam, assim, as imagens de suas visões. Esta teoria favorece a explicação sobre a antigüidade de algumas pinturas (que freqüentemente ocorrem em cavernas profundas e pequenas) e a variedade dos motivos (de animais de presa a predadores e desenhos de mãos humanas). Normalmente os desenhos são formados por figuras de grandes animais selvagens, como bisões, cavalos, cervos entre outros.

Arte no PaleolíticoNa arte rupestre, a figura humana surge raramente, sugerindo muitas vezes atividades como a dança e, principalmente, a caça, mas normalmente em desenhos esquemáticos e não de forma naturalista, como acontece com os desenhos dos animais. Paralelamente encontram-se também palmas de mãos humanas e motivos abstratos (linhas emaranhadas), chamados pelo estudioso Henri Breuill de macarrões. Em muitos sítios espalhados pelo mundo, o padrão é mesmo encontrar, além dos desenhos parietais, figuras e objetos decorativos talhados em osso, modelados em argila, pedra ou chifres de animais. Os sítios mais conhecidos e estudados encontram-se na Europa, em países como França (Lascaux, por exemplo), Espanha (Caverna de Altamira) e Portugal (destaque para Oliveira Frates).

 

Arte no PaleolíticoNo Brasil são encontrados diversos arquipélagos onde existem manifestações de arte rupestre. Os mais conhecidos ficam em Naspolini, no Estado de Santa Catarina, na região Sul do país. Em Minas Gerais na região de Lagoa Santa e Varzelândia. Destacam-se também a Toca da Esperança, região central da Bahia e Florianópolis, Santa Catarina. No nordeste também foram encontradas pinturas no Estado do Piauí, na Serra da Capivara. As cidades mais próximas dos sítios arqueológicos são Coronel José Dias e São Raimundo Nonato (30 km). Na Paraíba e no estado do Rio Grande do Norte, diversos sítios também são encontrados, neste Estado nas regiões do seridó e na chapada do Apodi, tendo como destaque o Lajedo de Soledade.

Arte no PaleolíticoSegundo informação da FUMDHAM (Fundação Museu do Homem Americano), de São Raimundo Nonato - PI, há 260 sítios arqueológicos com pinturas rupestres na área do Parque Nacional da Serra da Capivara, que foi criado em 1979. De acordo com informações não confirmadas, as pinturas rupestres dos mencionados sítios teriam idade entre 10.000 e 12.000 anos, porém estudos mais recentes datam 50.000 anos. Contudo, outros estudiosos consideram impossivel a data de 50.000 anos, uma vez que se estima que os primeiros Homo Sapiens chegaram a America pelo estreito de Bering há apenas cerca de 13.000 anos. A questão continua em aberto e é tema de acaloradas discusões entre estudiosos da arte rupestre e historiadores.

Escultura Paleolítica

Arte no PaleolíticoDa escultura paleolítica são famosas as estatuetas femininas de pequenas dimensões designadas genericamente por vênus. Identificadas como possíveis ídolos para o culto da fertilidade e sexualidade estas figuras apresentam características semelhantes entre si: são representadas nuas, de pé e revelam os elementos mais representativos do corpo feminino em linhas exacerbadas. O exagero destes elementos traduz-se num peito, ventre e ancas voluminosos em oposição a braços e pernas delicados e cabeça pequena. A face, tratada com linhas simples reduzidas ao essencial, onde não é possível reconhecer traços individuais, transforma-se, com o tempo, num elemento cada vez mais estilizado e simbólico, assim como todo o corpo da figura.

Arte no PaleolíticoO que se tem notícia é que estes ídolos surgiram pela primeira vez durante o Paleolítico e são a origem dos ídolos da arte cicládica de 2.000 a.C.. A mais antiga estatueta conhecida é a Vênus de Tan-Tan encontrada em Marrocos do período Acheulense e com 6 cm de altura. Entre as mais antigas, com 30 000 anos, contam-se as vênus encontradas na Europa, na área do Danúbio, como a Vênus de Willendorf (Áustria), a Dame de Sireuil (França), a Mulher com corno de Bisonte (relevo na rocha, França) de formas realistas, ou a Vênus de Vĕstonice (República Checa) de formas estilizadas. No período do Paleolítico Superior, foram feitas as primeiras pinturas em cavernas e paredes externas de pedra, há aproximadamente 15.000 anos.

 

 
Banner

Banner